Categorias

Blog Post

Mil Dias de Agonia 
Charge do Fred. (A Charge Online)
Colunistas, Geral

Mil Dias de Agonia  

Por Michelle Meneses

O mês de Setembro está sendo bem agitado na política brasileira. A cada dia Bolsonaro tenta avançar em seu projeto autoritário de governo.

No dia 7 de setembro assistimos em várias partes do país, manifestações claramente Antidemocráticas, com palavras de Ordem pró Ditadura e contra às Leis constitucionais que sustentam os pilares do Estado de Direito.

A  Democracia foi duramente atacada pelo Presidente da República e sua turba de fanáticos seguidores. Nunca o Estado Democrático de Direito Brasileiro esteve tão em perigo como neste último e tenebroso dia da Independência!

Bolsonaro reiteradamente ataca não só as Instituições, mas também os próprios pilares de sustentação da nossa jovem Democracia.

Relembrando que o Brasil iniciou sua redemocratização a partir de 1985, após o longo período de 21 anos de Regime Militar.

A história nacional e mundial está repleta de exemplos de Ditadores que chegaram ao Poder pela via democrática do Voto direto, e mesmo assim, aproveitaram a oportunidade para minar à Democracia, os Direitos Individuais e Coletivos, com o único objetivo de implantar um sistema de Governo autoritário.

Conforme o excelente livro ” Como as Democracias Morrem”: “As normas são as grades flexíveis de Proteção da Democracia; quando elas param de funcionar, a zona de comportamentos políticos aceitáveis se expande, dando origem a discursos e ações que podem pôr a democracia em perigo.” (p.193).

Bolsonaro em seus arroubos autoritários, tentou derrubar “As grades de proteção da Democracia”, ao ensaiar um golpe de estado que não passou de uma bravata de um governante desesperado!

Após os reiterados ataques à Democracia e ao STF, o Presidente da República, procurou “socorro” no ex-presidente Michel Temer, que por meio de uma carta ridícula tentou apaziguar os ânimos e baixar a temperatura entre Bolsonaro e os Ministros do STF.

O Presidente Bolsonaro e os Militares. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Porém, essa manobra política não foi suficiente para arrefecer os ânimos exaltados e reparar os estragos feitos por Bolsonaro contra o Estado Democrático.

No meio de tudo isso a Pandemia do Coronavirus continua com seu rastro de destruição com quase 600 Mil Brasileiros Mortos!

E ainda tomamos conhecimento do escândalo do Plano de saúde Prevent Senior, que usava o tal “Tratamento precoce”  que não tem eficácia alguma nos pacientes com Covid19; na maioria das vezes sem o consentimento dos pacientes ou de seus familiares.

Experimentos científicos em humanos, sem consentimento expresso é um crime abominável que podemos comparar aos métodos utilizados pelos nazistas.

Como diz o ditado popular: “Não há Nada tão ruim que não possa piorar”, mas com Bolsonaro tudo pode ficar ainda pior, eis que o Presidente com uma imensa Comitiva foi para Nova York, participar  da 76° Assembleia Geral da ONU; onde proferiu um discurso mentiroso, vazio, negacionista e vergonhoso do início ao fim, mas parecendo uma de suas “Lives” repletas de desinformação e Fake News!

Com um discurso fraco e superficial Bolsonaro demonstrou diante da comunidade internacional, sua incapacidade e incompetência para governar o Brasil.

Foi um vexame total!

Sem contar o fato de que Bolsonaro, um declarado AntiVacina e que ainda não foi vacinado, não pode frequentar Nenhum restaurante em Nova York, pois, lá é exigido o Passaporte Sanitário (Certificado de Vacinação contra Covid19 ) para adentrar em estabelecimentos comerciais.

Para coroar a viagem desastrosa, o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testou positivo para Covid19 e foi obrigado a permanecer em solo americano para cumprir quarentena obrigatória de 14 dias.

Chegando ao Brasil, o filho do Presidente, Eduardo Bolsonaro, também testou positivo para Covid19 e ainda ficamos sabendo que Michelle Bolsonaro, foi vacinada contra Covid19 lá em Nova York, desprezando assim, o sistema de saúde brasileiro!

Como podemos ver o passeio presidencial pelos Estados Unidos nos custou bem caro e confirmou o Brasil como Nação Pária perante todo o mundo.

Enquanto isso o Brasil agoniza numa situação cada vez pior, economia estagnada, desemprego em alta, fome, miséria, custo de vida caríssimo, política polarizada, enfim o cenário é desanimador para toda população brasileira, que sofre na pele às consequências de um Governo inepto e catastrófico.

Chegamos aos “Mil dias de Governo Bolsonaro” e a pergunta que Não quer Calar: “O quê melhorou na vida dos brasileiros”? Aguardo sua resposta.

MICHELLE MENESES – Advogada, Escritora, Mãe de 4 filhos e colunista do jornal Tribuna da Imprensa Livre.


Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *