Categorias

Blog Post

SOMOS SIRO DARLAN! Depoimentos de Edmundo dos Santos Silva, Maria Marta Barcellos e James Walker Júnior
Colunistas, Geral

SOMOS SIRO DARLAN! Depoimentos de Edmundo dos Santos Silva, Maria Marta Barcellos e James Walker Júnior 

Por Daniel Mazola e Prestes Filho

Em função da repercussão das matérias exclusivas: “SIRO DARLAN: a Força, a Indignação e a Verdade“ “SIRO DARLAN: eu conheço a fome, eu conheço o frio, vivi a vida dos jovens e das crianças abandonadas – essa é a minha origem”, estamos publicando uma série de depoimentos e manifestações de solidariedade de diversos membros da sociedade civil sobre a “perseguição implacável” – como a maioria tem se referido ao caso – que culminou com a suspensão do exercício da função do desembargador Siro Darlan.

Nosso objetivo é transforma esse trabalho em livro ou edição especial do jornal impresso para ser distribuído gratuitamente, caso queira ou possa contribuir com algum valor, entre em contato via WhatsApp (55 21 98846-5176) ou e-mails: mazola@tribunadaimprensalivre.com / prestes@tribunadaimprensalivre.com

***

SOMOS SIRO DARLAN

Depoimentos – Parte IX

#campanharestaurarverdade

EDMUNDO DOS SANTOS SILVA é economista e empresário, ex-dirigente esportivo e presidente do Clube de Regatas do Flamengo no triênio de 1999, 2000 e 2001.

Os rubro-negros Siro Darlan e Edmundo dos Santos Silva

Falar do Dr. Siro Darlan é falar de um homem de elevado caráter, digno, probo, que está sofrendo a maior perseguição política que uma pessoa já sofreu!

Estimado amigo, momentos difíceis trazem desespero para nossas almas, mas apesar de todas as dificuldades não podemos perder jamais a fé e a esperança. Você não está sozinho, pois além das muitas pessoas que são gratas e gostam de você – como estamos vendo diariamente na série de depoimentos publicados no jornal Tribuna da Imprensa Livre -, Deus caminha sempre ao lado daqueles que buscam o bem da humanidade e jamais o desamparará. Tenho confiança que tudo ficará bem, assim como confio na sua coragem e força para superar tudo isto.

Em breve um novo dia amanhecerá cheio de luz e alegria, até lá quem está perdendo é o Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, por não poder contar com sua estatura moral e humanística. Força Siro!

***

MARIA MARTA BARCELLOS é servidora pública do Poder Judiciário.

Trabalhei 10 anos na Primeira Vara da Infância e Juventude e tive a FELICIDADE que o DR. SIRO DARLAN era muito mais que um Juiz, era e é um verdadeiro HUMANISTA.  Levantava-se sempre de sua cadeira e ia lá saber como estavam aqueles meninos sujos… que NINGUÉM queria chegar perto. Somente uma Alma muito NOBRE como a dele fazia-se respeitar com carinho,  com assertividade… tenho orgulho de ter trabalhado na mesma Serventia onde Servia o Juiz Dr. SIRO DARLAN DE OLIVEIRA.

***

JAMES WALKER JÚNIOR é advogado criminalista, professor, conselheiro da OAB-RJ, membro efetivo do IAB, presidente da ANACRIM – Associação Nacional da Advocacia Criminal.

Dr. James Walker Júnior e Siro Darlan

Neste ano em que completo 30 anos de efetivo exercício da advocacia criminal e 27 anos de docência superior em universidades de Direito do Rio de Janeiro, sinto-me absolutamente desconfortável, enquanto cidadão, e constrangido, como advogado, com o que estão impondo ao desembargador Siro Darlan.

Tenho acompanhado e atuado, neste período, nos mais complexos casos e operações criminais do país, sem ter visto, até aqui, uma única situação semelhante, que causasse tanto constrangimento epistêmico.

Conheço o desembargador Siro Darlan há muitos anos, uma pessoa amável, gentil, educada, mas, acima de tudo, um magistrado ético, justo, imparcial e honesto.

Somente essas qualidades já seriam suficientes para o desembargador Siro Darlan ser discriminado por alguns de seus pares.

Entretanto, há nele um sentimento, um comportamento que, para parte significativa dos seus colegas de toga, soa mal, lhe coloca à margem da magistratura, o fato de Siro Darlan ser um humanista, um homem humilde e que se importa verdadeiramente com o outro, sem tratar pessoas meramente como os números definidos numa distribuição processual, ele enxerga as vidas contidas em cada processo.

Essa face humana e humilde do magistrado Siro Darlan é de conhecimento comum aqui no Rio de Janeiro, há décadas, e remonta à sua atuação perante a 1ª Vara da Infância e Juventude, notabilizando-se de norte a sul do país como um magistrado protetor de jovens pobres e periféricos, novamente causando repulsa e preconceito em pessoas insensíveis e supremacistas.

Que cada leitor desse texto, os que me acompanham e confiam em mim, tenha a certeza de que o desembargador Siro Darlan está afastado por pura perseguição, pois as suas qualidades, especialmente a humanidade, humildade e a coragem de cuidar dos excluídos, promoveram a fúria visceral daqueles que só aceitam uma magistratura elitizada, fria e encastelada.

Meu respeito, admiração e incondicional apoio ao amigo Siro Darlan !!

***

Envie seu depoimento:

mazola@tribunadaimprensalivre.com

prestes@tribunadaimprensalivre.com 


DANIEL MAZOLA – Jornalista profissional (MTE 23.957/RJ); Editor-chefe do jornal Tribuna da Imprensa Livre; Consultor de Imprensa da Revista Eletrônica OAB/RJ e do Centro de Documentação e Pesquisa da Seccional; Membro Titular do PEN Clube – única instituição internacional de escritores e jornalistas no Brasil; Pós-graduado, especializado em Jornalismo Sindical; Apresentador do programa TRIBUNA NA TV (TVC-Rio); Conselheiro Efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (2004/2017) e ex-presidente da Comissão de Defesa da Liberdade de Imprensa e Direitos Humanos da ABI; Foi Vice-presidente de Divulgação do G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira (2010/2013).


LUIZ CARLOS PRESTES FILHO – Diretor Executivo do jornal Tribuna da Imprensa Livre; Cineasta, formado em Direção de Filmes Documentários para Televisão e Cinema pelo Instituto Estatal de Cinema da União Soviética; Especialista em Economia da Cultura e Desenvolvimento Econômico Local; Coordenou estudos sobre a contribuição da Cultura para o PIB do Estado do Rio de Janeiro (2002) e sobre as cadeias produtivas da Economia da Música (2005) e do Carnaval (2009); É autor do livro “O Maior Espetáculo da Terra – 30 anos do Sambódromo” (2015).

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *